Era da computação cognitiva

hitlerEstamos na era da computação cognitiva. Um exemplo disso é a criação automática de um Trailer para o filme chamado Morgan, que é um filme de suspense sobre o desenvolvimento de um sistema de inteligência artificial.

O trailer foi produzido automaticamente usando o sistema cognitivo da IBM chamado de Watson.

Eu pude conhecer mais de perto e até mesmo brincar um pouco com o Watson quando participei do Hackathon da IBM. Só para contextualizar, um Hackathon é uma maratona Hacker em que você passa um fim de semana sem dormir, rsrs, programando algo novo.

Estamos cada vez mais imersos nesse ambiente de computação cognitiva. Cada postagem em redes sociais, filmagens em bancos e aeroportos mapeiam nossos sentimentos e buscam fazer analise de nossas reações. Esse trailer é um exemplo disso. O Watson foi capaz de reconhecer, de acordo com as emoções passadas pelos atores quais seriam os picos de maior intensidade emocional durante o filme. Com isso ele fez um recorte das principais senas e montou o trailer final do filme.

Uma aplicação importante dessa  tecnologia é o monitoramento de possíveis atentados terroristas em centros metropolitanos. Câmeras de monitoramento fazem a analise em tempo real das pessoas e um sistema cognitivo como o Watson avalia se alguém está agindo de forma anormal, gerando um alerta para aquela pessoa e fazendo com que um departamento responsável possa tomar alguma atitude.

Uma outra aplicação de computação cognitiva, é a analise de sentimentos em postagem de rede social com base em geolocalização. Um projeto que estou trabalhando atualmente, e que já deverá ser lançado nas próximas semanas, envolve o mapeamento de sentimentos de postagens de redes sociais com base na geolocalização de onde o postagem foi realizado, com isso é possível mapear os sentimentos das pessoas para um determinado produto, serviço ou pessoas a partir de uma referência geográfica.

Estamos na era do Big Brother de George Orwell. Essa era  não ocorreu em 1984, mas até 2024 isso já deverá ser mais do que realidade. Iremos ter a combinação de Internet da Coisas, Big Data e Computação Cognitiva monitorando cada passo de nossas vidas, para o bem ou para o mal.

 

Abaixo está o trailer do filme:

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *