Author Archives: edupereira

O papel das carreiras no mundo dominado pela Inteligência Artificial

Ao falarmos sobre o processo de automação e a evolução da Inteligência Artificial (IA), sempre pensamos que os serviços básicos de limpeza e transporte serão os primeiros a serem afetados. Imaginamos um mundo em que drones e carros autônomos viajam por ai realizando entregas e transportando passageiros. Mas ao meu ver, as primeiras carreiras mais afetadas serão aquelas que demandam do uso do pensamento analítico puro, com a resolução de casos baseados em problemas já preestabelecidos.

Para deixar mais claro isso, pergunto, quem é que nunca gastou um tempo enorme na fila de espera de um pronto socorro? Em seguida o médico te atende, talvez em pouco mais de cinco minutos e no final ele te diz que o que você tem é virose?

Imagine agora que exista um sistema capaz de reconhecer sua fala, que ao mesmo tempo é capaz de medir sua temperatura e pressão arterial. Também que esse sistema ao mesmo tempo é capaz de medir níveis de hormônio e outras substâncias apenas pela análise do cheiro e suor que exalam da sua pele. Um sistema capaz de cruzar esses dados com seu histórico médico regresso e o histórico de bilhões de pessoas no mundo. Avaliando os mais diversos casos e sintomas, conhecendo as incidências de doenças na sua região de acordo com a época do ano. Imagine que tudo isso é feito em tempo real, combinando análise de grande volumes de dados, o chamado Big Data, juntamente com uma IA capaz de levantar e cruzar todos esses dados.

Ao final do diagnóstico, o sistema envia para o seu smartphone todas as informações do problema de saúde mais provável que você esteja enfrentando, juntamente com a receita dos medicamentos. Além disso, esse sistema ficaria integrado com uma base de dados da previdência e farmácias. Com isso, poderia ser validado a sua receita e você só poderia comprar remédios de acordo com a prescrição.

Ai fica a questão, qual o papel do médico tradicional nesse cenário? E mais, quando é que esse tipo de serviço irá existir?

A primeira questão ainda é difícil de responder. Não é trivial pensar no papel do médico do futuro, pois isso envolve como essa classe irá reagir a essa evolução. Também em como se dará o processo de normalização e criação de leis para regulamentar esse tipo de serviço. Uma aposta minha é que provavelmente não teremos médicos IA residenciais. Se tivermos, provavelmente irão colocar o valor mensal dessa IA bem alto, principalmente no início, com taxas de impostos elevadas, muito mais para preservar e assegurar a classe médica existente do que outra coisa. Já para a questão de quando isso virá, basta pensarmos no caso dos escritórios de advocacia que já estão substituindo advogados por IA (veja mais sobre isso aqui).

O avanço do uso de placas gráficas, as chamadas GPU’s (Graphics Processing Unit – Unidade gráfica de processamento), para o processamento de IA cresceu muito. Também temos ao nosso alcance as ferramentas de Big Data como o Hadoop e o Spark, além é claro das tecnologias já preparadas em nuvens como o Watson da IBM, as ferramentas do Google Cloud, AWS e Microsoft Azure. Com o que temos disponível hoje, já é possível criar uma IA médica ambulatorial. Essa IA será capaz de ter uma taxa de acertos muito maior, sobre o diagnóstico do paciente, do que um médico tradicional humano é capaz de fazer.

Pensando na interação com o mundo real, vemos que ainda existem certas dificuldades técnicas que precisam ser resolvidas. No caso de uma IA puramente analítica, o poder computacional poderá ser aumentado sem grandes dificuldades, bastando para isso colocar vários computadores operando juntos, como se fossem uma única unidade. Em geral é assim que funcionam os super computadores atuais, faz-se uma aglomerado (cluster em inglês) de máquinas que operam juntos.

Mas se paramos para analisar o caso de um carro autônomo, ou um robô humanoide, enfrentamos o fato de que não dá para mantermos os mesmos conectados em rede o tempo todo. E mais, não podemos ter atrasos nas repostas que a máquina deve dar para uma situação que esteja ocorrendo em tempo real. Nesse caso, começamos a ter limitantes físicos. Assim, para termos um mundo de máquinas autônomas verdadeiramente inteligentes ainda temos que superar a barreira de se ter um supercomputador em uma escala bem menor. Nesse caso, novamente, começamos a ver o papel das GPU’s e sua aplicação em veículos autônomos, com dado pela parceria entre a Tesla e a Nvidia.

Ao final, as mais diversas profissões serão afetadas pelo avanço da inteligência artificial, não somente as profissões tidas como básicas e supostamente mais fáceis de serem automatizadas. E aqui vale ressaltar que essa não é mais uma realidade remota e sim uma revolução que está ocorrendo agora.

Trabalho de Linguagens Formais e Autômatos 2Bi.

Criar um Spider.

Usando a linguagem Python, e os módulos de expressões regulares e urllib, crie um programa que pegue o link de uma página web, encontre todas os links contidos nesse site (use expressão regular para isso). O programa deve ser capaz de acessar cada nova página a partir dos links encontrados no página anterior. Em seguida ele deve encontrar os novos links em cada nova página. O processo deve se repetir em no máximo cinco níveis.

Os links devem ser salvos em um arquivo txt.

O formato de salvar o arquivo deve ser:

link da página mãe:

lista de sub-links:

Abaixo segue um exemplo da estrutura de dados que o programa deve gerar:

pag. mae:

Uma Página

sublinks:

http://www.outrapagina.com

nivel 2

pag. mae:

http://www.outrapagina.com

sublink:

htttp://www.maisumapagina.com

 

 

Inovação

A inovação parece ter se tornado uma religião. As pessoas usam esse termo tendo em mente o esteriótipo do pesquisador que saiu correndo nú gritando Eureka. Como se de repente todo o universo, conspirando a seu favor, joga uma ideia brilhante na sua cabeça.

Inovar é técnica, e erros e acertos. Porém no mercado errar significa morte, não existe muita chance para erros. Daí surge o conceito de produto minimamente viável o tal MVP ( eu particularmente gostei mais dá visão de produto minimamente amavelmente). O MVP tem o papel de minimizar os estragos provocados por erros que surgem durante a jornada de inovação.

Inovação surge de Pesquisa e desenvolvimento tecnológico e isso demanda tempo. Entender anseios de mercado e consumo, seguindo para a modelagem de um produto diferente do que já existe é um processo long o que não se trilha sozinho. Precisamos dos designers, das pessoas de negócio, dos inventores e técnicos que vão lapidando ideias a fim de transformá-las em um produto.

A religião tem como base dogmas rígidos, a inovação surge do ato de moldar os pensamentos, sabendo que a cada instante tudo está em plena transformação.

Trabalho Segundo Bimestre de 2016, disciplina POOII .

O arquivo abaixo contém as instruções de como deve ser o trabalho para o segundo período.

Download (PDF, Unknown)

 

No arquivo abaixo tem o projeto que já foi previamente implementado em sala de aula.

Clique no arquivo, faça o download e use-o como modelo para o seu projeto. No netbeans, basta importar o zip para ter acesso a todas as informações necessárias:

CarrinhoDeCompras

Abaixo está uma video aula sobre o desenvolvimento dirigido por testes aplicado ao desenvolvimento do sistema de carrinho de compras. Nela tem detalhes que foram apresentados em sala de aula. Com a video aula o aluno terá uma material para revisar enquanto faz o trabalho final.

Era da computação cognitiva

hitlerEstamos na era da computação cognitiva. Um exemplo disso é a criação automática de um Trailer para o filme chamado Morgan, que é um filme de suspense sobre o desenvolvimento de um sistema de inteligência artificial.

O trailer foi produzido automaticamente usando o sistema cognitivo da IBM chamado de Watson.

Eu pude conhecer mais de perto e até mesmo brincar um pouco com o Watson quando participei do Hackathon da IBM. Só para contextualizar, um Hackathon é uma maratona Hacker em que você passa um fim de semana sem dormir, rsrs, programando algo novo.

Estamos cada vez mais imersos nesse ambiente de computação cognitiva. Cada postagem em redes sociais, filmagens em bancos e aeroportos mapeiam nossos sentimentos e buscam fazer analise de nossas reações. Esse trailer é um exemplo disso. O Watson foi capaz de reconhecer, de acordo com as emoções passadas pelos atores quais seriam os picos de maior intensidade emocional durante o filme. Com isso ele fez um recorte das principais senas e montou o trailer final do filme.

Uma aplicação importante dessa  tecnologia é o monitoramento de possíveis atentados terroristas em centros metropolitanos. Câmeras de monitoramento fazem a analise em tempo real das pessoas e um sistema cognitivo como o Watson avalia se alguém está agindo de forma anormal, gerando um alerta para aquela pessoa e fazendo com que um departamento responsável possa tomar alguma atitude.

Uma outra aplicação de computação cognitiva, é a analise de sentimentos em postagem de rede social com base em geolocalização. Um projeto que estou trabalhando atualmente, e que já deverá ser lançado nas próximas semanas, envolve o mapeamento de sentimentos de postagens de redes sociais com base na geolocalização de onde o postagem foi realizado, com isso é possível mapear os sentimentos das pessoas para um determinado produto, serviço ou pessoas a partir de uma referência geográfica.

Estamos na era do Big Brother de George Orwell. Essa era  não ocorreu em 1984, mas até 2024 isso já deverá ser mais do que realidade. Iremos ter a combinação de Internet da Coisas, Big Data e Computação Cognitiva monitorando cada passo de nossas vidas, para o bem ou para o mal.

 

Abaixo está o trailer do filme:

 

 

 

Criação de icones para Android.

Algo extremamente importante para um aplicativo Android é o Launcher Icon (ALI – Android Launcher Icon).

O ALI é uma representação gráfica do seu aplicativo e são usados como atalhos para inicializar o aplicativo. São as imagens dos programas que aparecem na Home do seu aparelho Android.

Ao se criar o ALI é preciso ter em conta a variedade de dispositivos que irão usar o seu aplicativo. Cada aparelho apresenta resoluções de telas diferentes, por isso, na pasta res do projeto Android aparecem as pastas mipmap-XXX, sendo que o XXX indica a resolução da imagem.

Por exemplo a pasta mipmap-hdpi terá imagens com resolução de 240 dpi (Pontos por Polegada – Dot Per Inch) com tamanho de 72×72 pixeis. Já a pasta mipmap-xhdpi terão figuras com 320 dpi e tamanho de 96×96 pixeis, ou seja, uma resolução melhor.

Para facilitar a vida do desenvolvedor independente, temos a seguinte ferramenta online, que só funciona no Google Crhome (Seja livre, use a versão open-source chamada Google Chromium) e pode ser acessada ao Clicar Aqui.

No vídeo abaixo é apresentado o uso dessa ferramenta.

Boa sorte em seus estudos.

Até a próxima.

Começar

Nesse blog pretendo disponibilizar os slides das aulas e diversos materiais extras para os meus alunos.

No segundo semestre de 2016 irei ministras as seguintes disciplinas, na Ciências da Computação na Anhanguera Educacional em São José dos Campos:

  • Compiladores;
  • Programação Orientada a Objetos II;
  • Analise de Computabilidade e Complexidade de Algoritmos;